Onepage não é Landing Page!

1 semana ago

Onepage não é Landing Page! Entenda a diferença com exemplos que vão te fazer rir (ou chorar)

Ah, a internet! Esse vasto universo onde todo mundo tem uma opinião, e cada empresa quer marcar presença. Mas será que todas sabem o que estão fazendo? Se você já confundiu Onepage com Landing Page, fique tranquilo. Vamos esclarecer essa confusão de uma vez por todas e, de quebra, dar boas risadas (ou chorar) com alguns exemplos péssimos e inspirar com cases de sucesso.

Primeiramente, o que é uma Onepage?

Uma Onepage é um site de página única onde todo o conteúdo é acessado através de rolagem. Simples, elegante e direto ao ponto. Ideal para portfólios, currículos online e sites de casamento (afinal, ninguém quer rolar a vida inteira para saber onde vai ser a festa, né?).

onepage

E uma Landing Page?

Ah, a gloriosa Landing Page! É aquela página criada com um único objetivo: conversão. Seja para captar leads, vender um produto ou serviço, ou até mesmo para fazer você assinar aquele maldito boletim semanal que vai entupir sua caixa de entrada.

landing page

Péssimos Exemplos de Uso: Quando a Confusão é Real

  1. A Onepage da Loja de Tecidos
    Imagine uma loja de tecidos que, em vez de separar suas categorias (algodão, seda, linho) em diferentes páginas ou seções, decide jogar tudo numa única Onepage. Resultado? Rolagem sem fim e um mar de informações onde você nunca encontra o que precisa. Comprar um tecido específico se torna uma missão impossível. Parabéns, você criou a “Onepage da Perdição”.
  2. A Landing Page que Queria Ser Onepage
    E quando você encontra uma Landing Page com tanta informação que mais parece um jornal de domingo? Aquela que, além de vender o produto, resolve contar a história da empresa, mostrar depoimentos de clientes, explicar o processo de fabricação e ainda incluir um mapa para todas as lojas físicas. Menos é mais, meu caro. A Landing Page aqui é um “Onepage wannabe” (copiada dos outros ou sem originalidade nenhuma).

Ótimos Cases para Inspirar

  1. Onepage: A Portfolio Perfeito
    Um designer gráfico decide criar um site para mostrar seu trabalho. Em vez de dividir seu portfólio em várias páginas, ele cria uma Onepage limpa, com navegação suave e uma história visual bem construída. Cada projeto tem seu próprio espaço, e a rolagem é quase uma viagem pelos melhores momentos da carreira do designer. Isso sim é uso inteligente de Onepage!
  2. Landing Page: A Conversão dos Sonhos
    Uma startup de software quer captar leads para seu novo aplicativo de produtividade. Cria uma Landing Page simples, com um título chamativo, benefícios claros e um formulário de inscrição curto. Resultado? Conversões nas alturas e um banco de dados cheio de leads qualificados. Essa é a Landing Page que não tenta ser o que não é.

Use a Ferramenta Certa para a Tarefa Certa

Não é que Onepage seja melhor ou pior que Landing Page; são ferramentas diferentes para objetivos diferentes. Usar uma Onepage para um propósito que requer uma Landing Page (ou vice-versa) é como tentar pregar um prego com uma chave de fenda. Pode funcionar, mas vai dar muito mais trabalho do que deveria.

Então, da próxima vez que alguém te disser que “Onepage e Landing Page são a mesma coisa”, dê uma risadinha sarcástica e mostre este artigo. Porque no mundo digital, conhecimento é poder, e saber a diferença entre essas duas ferramentas pode salvar seu site do fracasso.

Agora, vamos torcer para que ninguém mais caia nessa confusão e que possamos todos navegar por páginas bem construídas e pensadas. Amém!

Este e mais conteúdos, basta acompanhar nossos posts e dicas imperdíveis em nosso instagram.

Orçamento